0

E o sonho virou realidade

Enquanto escrevo, você dorme nos meus braços. Bochechas rosadas e gordinhas, nariz da tia Cléa e queixinho da vó Lala, exatamente como eu e seu pai desejamos. Olhos claros (apostas ainda estão rolando) e uma chupeta caindo da boca, coisas que nunca imaginamos… você é perfeito, filho!  Fazem 72 dias que você chegou, mas parece que eu nunca vivi sem você aqui…

Temos muitos assuntos pra colocar em dia. Eu decidi não escrever durante a gravidez, e não sei bem explicar o porquê… parecia que qualquer coisa que eu fizesse ia tirar você de mim, éramos um só e eu não queria falar com você como se você estivesse aqui fora… é, eu sei, teu pai tem razão…a mãe é mesmo meio maluca!

Aí você nasceu e o tempo ficou meio curto. Fico te dando atenção o tempo todo quando você está acordado, e babando em você quando está dormindo. (Ah, guarde bem essa frase: “fico te dando atenção o tempo todo”… assim, quando eu te pedir um pouquinho de atenção vê se sai do videogame e olha pra mim, tá mocinho?) Mas agora tirei um tempinho, e com você aqui dormindo quentinho junto de mim, vim te dizer algo muito importante:
Eu te amo, meu filho! Amo você mais do que qualquer coisa no universo! Você é a razão da minha vida, e eu descobri a felicidade no dia em que te segurei nos braços pela primeira vez.

O tempo pode passar, você pode se tornar um adolescente chato (todos nos tornamos um dia…), eu posso te dar muitas broncas e brigar feio com você, mas nada disso vai mudar esse sentimento que nasceu em mim no dia em que você nasceu.

EU AMO VOCÊ!