0

E aí? Nada ainda?

Outra coisa que aconteceu quando decidi ter você e achei que ia conseguir assim rapidinho, é que saí contando pra todo mundo que estava tentando engravidar. Achei que assim eu ia me livrar fácil de perguntas do tipo “e o bebê? não vão encomendar ainda?” com um simples “já estamos tentando!”.

Mas não me dei conta de que a mesma expectativa que eu estava sentindo, as outras pessoas também passaram a sentir. E agora tenho que responder constantemente ao “E aí? Nada ainda?”

E se fosse uma vez por mes até vai, mas tem gente que pergunta toda semana, como se eu não tivesse apenas UM dia e 20% de chance de engravidar por mês!!!(sim, eu sei a porcentagem… )

E assim a pressão vai aumentando, e agora tenho várias pessoas de olho nos meus ciclos menstruais…

Anúncios
0

Era uma vez…

Oi meu bebê,

Enquanto estou aqui escrevendo essas coisas você ainda não existe, mas eu já converso tanto com você que resolvi deixar registrado pra mais tarde, tipo quando você tiver uns 15 anos e for um pé-no-saco – e achar pé-no-saco uma giria incrivelmente velha – e odiar a tua mãe. Vai acontecer, certeza. E aí você vai ler essas coisas todas e vai acabar descobrindo o quão maravilhosa e perfeita tua mãe é. Certeza também.

Então, pra começar, preciso te contar que ficar grávida é bem mais difícil do que eu imaginava. Estamos tentando a 4 meses, e pode parecer bem pouco (e realemte é, dizem os médicos e as estatísticas), mas uma coisa bem importante que você já deve saber sobre a tua mãe é que ela planeja.
E gosta quando tudo sai do jeito que ela planejou.
E ela planejou ficar grávida no primeiro mês em que estivesse tentando, então…
“AH! Babyzilla!!!” teu pai falou quando começei a pesquisar freneticamente coisas sobre como ficar grávida. Isso antes mesmo de começarmos a tentar! Eu já sabia meu período fertil, as melhores posições, as melhores comidas (sorvete nahm nahm!!!), comecei a tomar ácido fólico por conta própria, enfim, uma expert em gerar pessoinhas.
Ah, e claro, marquei uma consulta com a minha ginecologista – tia Cristina, querida – e disse a ela que queria engravidar. Ela me disse que eu estava numa idade ótima, meu útero tinha uma posição ótima, meu seios eram ótimos pra amamentar e ainda me deu uma requisição pra exame de gravidez, just in case. E me pediu milhões de exames porque, sabe como é, “consulta de pré-natal é assim mesmo”. OH-MY-GOD eu estava fazendo a minha primeira consulta de pré-natal!!! Nem preciso dizer que saí do consultório me sentindo A grávida.
Só que eu não engravidei naquele mês. Nem no outro e nem no outro. E nem nesse, acabo de descobrir. Então você já deve imaginar como estou me sentindo, né? Sabe aquele medinho de não poder ter filhos? Não, você não sabe. Porque desde pequenininho, mesmo que você nem queira ter filhos, você já sabe que nome eles vão ter, você já sabe como vai educá-los e até os brinquedos que vai dar pra eles. Não poder ter filhos é uma coisa que só passa pela tua cabeça quando você realmente começa a tentar. E é um medo estranho, como você nunca sentiu antes…